Veganismo: como esse estilo de vida vem impactando o cenário de consumo?

Até pouco tempo atrás, falar em veganismo implicava, necessariamente, em explicar o que ele significava. Hoje o cenário é bem diferente. Para se ter uma ideia de como esse movimento está ganhando força, em 2018, a palavra “vegano” foi considerada uma das mais notáveis do ano pelo Collins Dictionary.  Mas não foi só o termo

INFO

Até pouco tempo atrás, falar em veganismo implicava, necessariamente, em explicar o que ele significava. Hoje o cenário é bem diferente. Para se ter uma ideia de como esse movimento está ganhando força, em 2018, a palavra “vegano” foi considerada uma das mais notáveis do ano pelo Collins Dictionary

Mas não foi só o termo que ganhou mais notoriedade. Atualmente, em meio a toda uma discussão sobre consumo ético e consciente, tornar-se vegano faz sentido para cada vez mais pessoas, e muitas marcas já entenderam que precisam se posicionar para se conectarem com essa mentalidade.

Millennials e em prol do meio ambiente

Redução dos gases de efeito estufa, recuperação de mais de 45% do território mundial (que hoje é dedicado à pecuária), diminuição da quantidade de água usada em processos produtivos. Essas são algumas das consequências que a interrupção do consumo de produtos de origem animal poderia trazer para o mundo. Olhando por esse lado, fica fácil entender o porquê do veganismo estar ganhando mais adeptos.

Recentemente, um estudo indicou que os millennials vêm se atentando cada vez mais para o impacto ambiental de seus hábitos alimentares. Segundo a pesquisa, mais de 40% das pessoas entre 25 e 34 anos estão seguindo algum tipo de dieta especial em função do meio ambiente, enquanto 37% dizem que fazem isso por uma questão de ética.

Hoje, cerca de 7 milhões de brasileiros são veganos — o equivalente a 3,3% da população do país —, mas a tendência é que esse estilo de vida continue conquistando mais gente nos próximos anos. 

A importância de se comunicar com os adeptos ao veganismo

Entre os setores que mais podem ser impactados pela ampliação do veganismo estão os de cosmético e alimentação. E não é só uma questão de oferecer produtos sem ingredientes de origem animal ou retirar esses componentes das fórmulas. Também é saber se comunicar de forma eficiente, tanto com o público vegano quanto com o público em geral, visto que mais pessoas estão dando preferência a itens animal friendly.

Em uma pesquisa do IBOPE Inteligência, por exemplo, 55% dos entrevistados afirmaram que comprariam mais produtos veganos caso essa informação estivesse indicada nos rótulos e embalagens de maneira mais clara. Por isso, é fundamental que as empresas incorporem essa nova mentalidade na hora de pensar a comunicação de seus produtos e serviços. Afinal, estamos falando de uma geração mais exigente e que demanda mais atitudes conscientes das marcas que consomem.

Mais produtos veganos nas gôndolas

Um estudo feito pela Folha apontou que o mercado de produtos veganos tem crescido em torno de 40% ao ano no Brasil. Com esse aumento, muitas organizações perceberam a necessidade de repensar seus catálogos — algumas vezes, inclusive, de jeito bastante criativo. E a Mantiqueira é um exemplo disso.

A empresa, que é a maior produtora de ovos da América Latina, lançou recentemente mais um item para o seu portfólio: o ovo vegano. O N.ovo, que é feito à base de amido de ervilha, é vendido em pó. Só que ao invés de embalar o alimento em um sachê, a marca utilizou uma caixa de papelão (igual à dos ovos tradicionais), comunicando de modo claro a informação de que o produto é um substituto vegetal.

Inclusive, a Pande teve a oportunidade de trabalhar com a Mantiqueira em um projeto super legal para a criação de uma nova identidade visual. Confira o case com mais detalhes

Com mais pessoas preocupadas com a consequência de seus hábitos, o veganismo passou a ser um estilo de vida cada vez mais relevante. A mesma conclusão vale para as marcas, que agora precisam adaptar seus produtos, embalagens e formas de se comunicar levando em conta como essa mentalidade vem impactando o cenário de consumo.