Por que a tipografia se tornou a estrela dos projetos de branding?

Já parou pra analisar os projetos de branding mais bem-sucedidos dos últimos anos? Se você observar bem, verá que há um ponto em comum entre eles: a tipografia. Durante o nosso ciclo interno de palestras, o Pande Wise, o tipógrafo Fábio Haag já cantava essa bola: a fonte tipográfica ganhou destaque na comunicação visual das

INFO

Já parou pra analisar os projetos de branding mais bem-sucedidos dos últimos anos? Se você observar bem, verá que há um ponto em comum entre eles: a tipografia. Durante o nosso ciclo interno de palestras, o Pande Wise, o tipógrafo Fábio Haag já cantava essa bola: a fonte tipográfica ganhou destaque na comunicação visual das marcas. 

A pontuação de Haag foi reforçada por diversos relatórios de tendências para 2021, como o “Dieline’s 2021 Trend Report”, do portal Dieline. Mas o que explica esse fenômeno? E como as marcas podem ser mais assertivas com a tipografia em suas estratégias de branding daqui pra frente? Confira os insights reunidos por nossa equipe!

O que explica a ascensão da tipografia no design? 

Antes que os tipógrafos de plantão se levantem em protesto, gostaríamos de esclarecer um ponto: a tipografia sempre teve um papel importante nos projetos de comunicação visual das marcas. Afinal, ela se encarrega de arranjar os textos de maneira legível, de capturar a atenção do público e dar o tom certo ao texto. Para isso, ela leva em consideração não apenas os tipos de letras, como também as fontes, a hierarquia, a consistência, o alinhamento, as cores e, até mesmo, os espaços em branco entre os elementos. 

Porém, nos últimos anos, a tipografia ganhou destaque nos projetos de branding. Quem aí acompanhou o lançamento da nova marca do Burger King sabe do que estamos falando — fizemos uma análise do projeto no nosso Instagram! No rebranding, o BK apresentou uma fonte tipográfica proprietária, a Flame, que remete ao formato dos seus lanches e se comunica com a estética moderna da rede. Antes dele, Netflix, Google e Samsung também adotaram tipografias próprias, como mostrou um artigo do portal de tecnologia The Verge.

tipografia-do-bk-que-remete-ao-produto-da-marca
O rebranding do Burguer King chamou muita atenção por conta da sua tipografia, que conversa com a comunicação da empresa e o produto da marca

Um dos fatores que explicam esse fenômeno é o crescimento do mobile. Pra se ter uma ideia, o celular é o principal meio de acesso à internet no Brasil segundo dados mais recentes da “Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Tecnologia da Informação e Comunicação” divulgados pela Agência Brasil. E nesse ambiente, é crucial que as marcas comuniquem sua identidade e suas informações com clareza. Afinal, com uma tela menor, não há tanto espaço pra se amparar em fotos e vídeos. 

A agilidade do estilo de vida contemporâneo também explica a ascensão da tipografia nos projetos de branding. Algumas marcas se tornaram tão reconhecíveis por suas fontes tipográficas que, só de bater o olho em seus textos, já sabemos quem está por trás deles sem nem precisarmos verificar a logo. Quer um exemplo? A fonte usada pelo Uber em suas interfaces mobile. Confira a imagem abaixo: você nem precisa de um ícone pra identificar que aplicativo é esse. Legal, né? 

tipografia-da-uber-facilita-a-informacao
As tipografias também ajudam a imprimir a personalidade da marca

Tipografia e design: como acertar na escolha para a sua marca? 

Agora que você já sabe porque a tipografia anda roubando holofotes nos projetos de branding, está na hora de entender o que levar em consideração na hora de escolher uma fonte pra sua marca. A gente dá um empurrãozinho!

Não pode partir do zero? Adapte! 

A elaboração de um projeto de tipografia leva tempo e requer um time de designers experientes e dedicados, o que pode tornar o projeto de branding mais caro. Por isso, algumas companhias buscam por empresas especializadas em tipografia para executar esse trabalho. Para quem não tem tempo disponível ou não pode arcar com os custos de criar uma fonte do zero, uma alternativa é utilizar uma fonte já existente e adaptá-la, como o Airbnb fez ao transformar a fonte Circular na Cereal, aplicada pela marca. 

Essas adaptações têm algumas implicações legais. Por isso, é muito importante contar com o acompanhamento de uma agência de design e branding experiente nesse processo!

tipografia-airbnb
As tipografias também podem ser adaptadas de acordo com a intenção da marca

Adote a inclusão como um critério

A função de uma fonte tipográfica é permitir que o texto seja facilmente compreendido — a menos que você esteja por trás de um projeto experimental e repleto de charadas! Por isso, a inclusão precisa ser tomada como um requisito essencial. Letras como “p”, “b”, “q” e “d”, por exemplo, são reflexos espelhados umas das outras, o que pode trazer dificuldades de apreensão para pessoas com alguns tipos de deficiências cognitivas, como a dislexia. 

Ajustes malfeitos de kerning — ou seja, a adição ou remoção de espaço entre os caracteres para que o encaixe entre eles não prejudique o apelo visual ou a leiturabilidade do texto — ou fontes excessivamente decoradas podem prejudicar muitos usuários, e não só os que possuem dificuldades de leitura. Em 2012, a empresa de tipografia Monotype, em parceria com o MIT Media Lab, demonstrou que só de trocar a fonte geométrica aplicada nos painéis dos veículos por uma mais espaçada e humanizada, a atenção dos motoristas melhorou.

tipografia-que-facilita-a-compreensao-dos-motoristas
Para além do apelo visual, as tipografias também precisam facilitar a leiturabilidade

Diga “tchau” para as tendências e “alô” para a autenticidade

Esse recadinho partiu do “Dieline’s 2021 Trend Report”. Depois de anos vendo projetos com fontes tipográficas minimalistas, combinadas a paletas de cores bem clean, alguns profissionais buscaram por formas de fazer diferente. E, para a felicidade do público, algumas marcam vêm se mostrando abertas a abraçar essa expressão mais autêntica.  Afinal, tão importante quanto ser compreendido é ter uma mensagem que chame a atenção do público e comunique o que só você tem!

Quem topou essa missão foi a marca de kits de temperos asiáticos Omson. A tipografia sofre distorções como se estivesse sob a água, fazendo uma alusão às sopas típicas da culinária oriental.

tiposgrafia-que-expressa-a-autenticidade-da-marca
As tipografias também são uma forma de imprimir autenticidade e explorar a criatividade

A tipografia vem ganhando um papel cada vez maior nos projetos de branding e comunicação visual das marcas. Mas antes de mergulhar nessa sopa de letrinhas, é importante verificar qual é o orçamento disponível para o projeto e contar com uma equipe experiente, que possa entregar tipos não só expressivos, como também acessíveis! 

Quer receber mais uma dose de inspiração? Acompanhe a gente também no Instagram, Facebook e no Linkedin!

Receba mensalmente nossos
insights sobre branding e negócios