Refação: 5 maneiras de reduzi-la em seus projetos

Longa pesquisa por referências, horas e horas para a construção de um projeto inovador e funcional, grandes expectativas e muita ansiedade para o momento da apresentação… E, então, um feedback inesperado: o cliente pediu uma refação. Se você presta serviços de design, provavelmente já viveu situações parecidas, não é mesmo? A refação, ou retrabalho, é

INFO

Longa pesquisa por referências, horas e horas para a construção de um projeto inovador e funcional, grandes expectativas e muita ansiedade para o momento da apresentação… E, então, um feedback inesperado: o cliente pediu uma refação. Se você presta serviços de design, provavelmente já viveu situações parecidas, não é mesmo?

A refação, ou retrabalho, é uma das palavras mais temidas do vocabulário dos designers — e não é para menos. Afinal, precisar refazer um trabalho para o qual você se dedicou tanto é, realmente, muito frustrante. E, mais do que uma situação desagradável, as refações podem gerar vários prejuízos, tanto para o designer quanto para o cliente. 

Porque a refação não é positiva

Quando um cliente solicita um retrabalho, isso significa que o projeto, por alguma razão, não atendeu ao que era esperado. Sendo assim, o designer precisará fazer alterações na proposta apresentada, para que ela se adeque às especificações e ao gosto do cliente. 

Mas seja para fazer pequenos ajustes, seja para recomeçar o trabalho do zero, as refações podem ser prejudiciais para o processo de criação e para o relacionamento entre o designer e o cliente, além de consumir mais tempo e recursos que o previsto. 

Isso porque, por um lado, a equipe do projeto tende a ficar frustrada e desmotivada ao ter que refazer um job que exigiu grande esforço. Além disso, a relação pode ficar desconfortável, visto que o prazo de entrega precisará ser adiado. 

Por outro lado, os designers vão ter que dedicar ainda mais esforços para modificar um trabalho que já constava como pronto. Isso significa que haverá uma queda na produtividade do time e, consequentemente, uma redução no lucro. 

Mas como evitar a refação? 

Os designers que já estão no mercado há algum tempo, sabem que o tão temido retrabalho é mais comum do que muita gente imagina. Mas quando são solicitadas seguidas alterações em um mesmo projeto, ou o problema se torna frequente em diferentes trabalhos, é preciso fazer uma análise aprofundada do processo criativo. O objetivo é identificar ações que podem minimizar a quantidade de refações após a entrega de um job. Para ajudar você nessa tarefa, fizemos uma lista com algumas das mais importantes: 

1. Invista na comunicação

Uma comunicação falha é uma das maiores vilãs da “entrega perfeita”, portanto, certifique-se de fazer um bom briefing durante a reunião com o cliente. Para isso, dê atenção ao pedido dele e procure entender a fundo suas preferências.

Evite ser intransigente diante das sugestões do cliente quando elas não fizerem sentido para você. Afinal, ele conhece o próprio negócio como ninguém. Caso discorde do potencial de alguma dessas ideias, busque entrar em um consenso que atenda ambas as partes.  

2. Deixe as informações bem claras

Em alguns momentos, no entusiasmo de fechar um projeto, algumas informações essenciais sobre a produção e a entrega do projeto podem passar “batidas”. Por isso, coloque todas as especificações do job no contrato e permita que o cliente tire suas dúvidas. Além disso, estabeleça uma quantidade máxima de refações, para que elas não consumam todo o seu potencial de trabalho. 

3. Divida em etapas

Para garantir que um projeto seja executado da melhor forma possível, defina o seu escopo e procure dividi-lo em fases. Assim, você terá mais controle sobre tudo o que precisa ser feito e poderá otimizar melhor os processos. 

Para quem trabalha em equipe, estabelecer etapas para a realização do serviço também é importante porque ajuda a compreender quanto tempo será preciso para cada fase e como as demadas ficarão divididas entre o time. 

4. Mantenha o cliente atualizado

Em muitos casos de retrabalho, a falha do designer é não deixar o cliente “por dentro” durante o andamento do projeto. Isso porque ele, geralmente, não sabe como funciona cada processo e pode contestar o potencial das entregas. Por isso, procure manter seu cliente sempre a par de tudo que está sendo feito, enviando reports sobre cada etapa.

5. Aposte na automatização

Para garantir que todas as etapas do processo de produção estejam sendo cumpridas e entregues nos devidos prazos, é necessário criar uma forma de organização que seja funcional para toda a equipe. Por esse motivo, investir em uma plataforma de gerenciamento de projetos — que automatiza os processos, permitindo acompanhar as entregas com mais precisão — pode ser uma ótima escolha. 

A refação é algo comum na realidade dos designers — e é praticamente impossível zerá-la. Mas se o pedido de retrabalho tem se tornado recorrente, aproveite as nossas dicas para analisar os seus projetos e descobrir quais delas podem ajudar você a minimizar esse problema. Quer ter acesso a mais práticas do design? Então continue nos acompanhando por aqui e siga as nossas redes sociais: Facebook, Instagram e LinkedIn!