Bloqueio criativo: entenda as causas e saiba como superá-lo

Para ser considerada criativa, uma pessoa não precisa, necessariamente, estar inspirada o tempo todo. Você provavelmente já viveu momentos em que a imaginação parou de fluir e as ideias aparentaram ter se esgotado, não é mesmo? Essa inibição momentânea da produtividade é chamada de bloqueio criativo e é bem mais comum do que você pensa. 

INFO

Para ser considerada criativa, uma pessoa não precisa, necessariamente, estar inspirada o tempo todo. Você provavelmente já viveu momentos em que a imaginação parou de fluir e as ideias aparentaram ter se esgotado, não é mesmo? Essa inibição momentânea da produtividade é chamada de bloqueio criativo e é bem mais comum do que você pensa. 

Mas essa situação pode ser um pesadelo para quem atua de forma mais abrangente com processos criativos, como os designers. Isso porque, se não solucionado, o bloqueio pode afetar o desempenho e comprometer a qualidade das entregas. Mas, afinal, o que fazer quando se torna tão complicado ter novas ideias? É isso que vamos aprender neste artigo.

Como funciona o processo de criação?

Ser criativo é uma habilidade que nasce com todas as pessoas e está relacionada às conexões que estabelecemos nas diversas esferas da vida: quanto mais estímulos recebemos, mais desenvolvemos nossa capacidade de imaginação. Por isso, a criatividade pode ser favorecida ou prejudicada por diversos fatores externos, como família e trabalho.

Mas esse é também um processo interno, que depende da forma como “enxergamos” e “absorvemos” essas vivências. Segundo David Kelley, autor do livro Creative Confidence, o método criativo possui 5 estágios, que podem acontecer de forma linear ou aparentemente caótica, ou seja, quando extrapolam a racionalidade: a pesquisa do tema (preparação), a interiorização das informações (incubação), o surgimento das ideias (iluminação), a escolha das ideias mais promissoras (validação) e a fase de “botar a mão na massa” (execução). 

Mas por que o bloqueio criativo acontece?

Agora que você já conhece como funciona o processo de criação, é fácil entender que o bloqueio ocorre quando uma ou várias dessas etapas são prejudicadas por fatores internos ou externos, concorda? O excesso de objetividade e racionalização das tarefas é uma das causas mais comuns, mas também podemos citar outras. Veja alguns exemplos:

Insegurança

Quando as expectativas quanto ao resultado do seu trabalho não estão alinhadas à sua capacidade produtiva, alguns fatores — como o perfeccionismo excessivo, a falta de domínio no uso de algumas técnicas e o receio da opinião alheia — podem gerar insegurança e interferir no seu processo criativo.

Cansaço

Se você têm noites mal dormidas, está passando por alguma dificuldade na vida pessoal/profissional ou se compromete a realizar mais tarefas do que realmente consegue no dia a dia, isso vai causar um esgotamento físico e mental, que reduz a sua produtividade e impede que as ideias se aflorem com a mesma facilidade. 

Desorganização 

A falta de planejamento estratégico para a execução de um projeto — que contemple cronograma, orçamento e comunicação com todos os stakeholders, por exemplo — pode gerar ansiedade, indecisão na hora de fazer escolhas e culminar em um bloqueio criativo, comprometendo o resultado final do seu trabalho.

E como reverter essa situação?

Quando você identifica as possíveis causas de um bloqueio criativo, torna-se mais fácil contornar o problema. Para superar de vez essa dificuldade, algumas dicas podem ajudá-lo:

Reserve um tempo para descansar

Quando seu corpo e mente estão relaxados, sua produtividade tende a aumentar. Por isso, procure organizar sua rotina, a fim de garantir boas horas de sono durante a noite. Além disso, não assuma responsabilidades que exigem mais do que você consegue cumprir. 

Faça uma pausa

Durante um bloqueio criativo, se possível, faça uma pausa e procure se distrair um pouco. Assim, você conseguirá aliviar a pressão do momento e recarregar as energias para voltar ao trabalho. Aproveite esse tempo para ouvir uma música, tirar um cochilo ou fazer alguma atividade que estimule a sua mente, como ler um livro.

Busque por inspiração

Faça algo que estimule a sua criatividade e anote os possíveis insights que surgirem. Você pode visitar sites inspiradores, folhear uma revista, tirar fotos ou assistir a um filme… Qualquer atividade que lhe traga inspiração é válida.

Cuide do seu ambiente de trabalho

Crie um espaço agradável para a realização das suas atividades e mantenha o local sempre limpo e livre de bagunças. Afinal, as ideias afloram mais facilmente quando produzimos em um ambiente criativo e organizado.

Planeje-se

Organize seus projetos e estabeleça prazos para cumprir cada processo. Quando você planeja tudo o que precisa fazer e reserva tempo suficiente para isso, fica mais fácil evitar que a ansiedade atrapalhe o seu foco.

Faça um brainstorm

Escolha uma palavra para iniciar o brainstorm e registre tudo que lhe vier à mente a partir desse termo. Não reprima nenhum pensamento – mesmo aqueles que julgar inúteis – afinal, fazer isso pode reduzir ainda mais o seu fluxo de ideias. 

Controle suas expectativas

Ao exigir de si mesmo nada menos que a perfeição, você poderá comprometer o seu desempenho. Lembre-se que, na maioria das vezes, é possível fazer alterações caso a entrega não atenda às expectativas do cliente. Por isso, procure sempre aperfeiçoar suas técnicas, mas nunca duvide do seu potencial. 

Aposte nas atividades físicas e em uma alimentação saudável

A prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada proporcionam maior qualidade de vida e estimulam a atividade cerebral, ajudando a combater a ansiedade e a fadiga mental, duas grandes inimigas da produtividade.

O bloqueio criativo pode ser influenciado por diversos fatores e não escolhe hora nem lugar para acontecer. Mas se você colocar essas soluções em prática, será mais fácil contornar suas dificuldades e trazer a inspiração de volta. Gostou das dicas? Então nos acompanhe também pelas redes sociais: Instagram, Facebook e LinkedIn!