Menos é mais! A simplificação no design de embalagens

Você deve concordar com a gente: o excesso de informações é uma das principais características da época em que vivemos. São tantos textos, áudios, fotos e vídeos que é difícil não ter a impressão de que, em algum momento, vamos ficar perdidos no meio disso tudo. A quantidade de conteúdo e informação visual é tão

INFO

Você deve concordar com a gente: o excesso de informações é uma das principais características da época em que vivemos. São tantos textos, áudios, fotos e vídeos que é difícil não ter a impressão de que, em algum momento, vamos ficar perdidos no meio disso tudo. A quantidade de conteúdo e informação visual é tão grande que, quando vemos alguma coisa mais simples e clean, temos o nosso olhar rapidamente atraído em função desse contraste.

Não é à toa que a simplificação surge como uma ótima alternativa para os dias de hoje, principalmente em um contexto onde a comunicação precisa ser, preferencialmente, curta, rápida e convidativa. No setor de embalagens, o design simplificado é, inclusive, uma das principais tendências para 2019, exatamente por sua eficiência em passar as mensagens de forma clara e direta.

 

Perdendo o medo da simplificação

É natural pensar que, ao simplificar o design de uma embalagem, informações importantes vão ficar de fora. E isso acontece realmente. Algumas coisas são retiradas, mas a ideia é justamente reunir apenas o essencial para deixar a embalagem com o aspecto mais clean possível. Também é importante lembrar que falar e mostrar demais pode ter o efeito reverso e acabar transmitindo a sensação de que algo está sendo escondido pela empresa.

No setor de beleza e cuidados pessoais, as embalagens simplificadas costumam chamar a atenção, porque passam a ideia de que o produto é de qualidade superior – o que é uma estratégia muito bem-vinda nesse ramo.

Um exemplo disso vem da Natura, que investe bastante em uma comunicação mais direta nas suas embalagens. A linha de cremes hidratante Tododia ganha destaque em função de sua estética visualmente limpa e agradável – que pode ser associada na mente do consumidor com um produto que vale a pena ser adquirido.

A estética minimalista na tecnologia

Se existe um setor que conseguiu aproximar com sucesso a simplificação com a sofisticação foi o setor de tecnologia. A estética minimalista, em que prevalecem cores mais claras e tipografias “confortáveis” aos olhos, é bem característica desse mercado.

Também é curioso notar que a aparência simples, tanto dos equipamentos quanto das embalagens, não comprometem em nada o conceito do produto. Na verdade, enfatizam sua qualidade e complexidade.

Sabe aquela ideia de “é melhor mostrar do que falar”? É por aí. E um ótimo exemplo disso vem da Apple. Ela foi uma das responsáveis por emplacar de vez o conceito de design simplificado na tecnologia, dispensando comentários sobre seu sucesso – tanto em relação aos produtos quanto à sua estética.

Simplificação em embalagens de alimentos

Se você pensa que investir em uma estética mais simples pode ser arriscado no setor de alimentos, fique sabendo que não tem nada disso. Caso a aplicação esteja bem feita e condizente com os valores e estratégias da marca, a simplificação pode ser uma ótima forma de garantir mais diferenciação e destaque nos pontos de venda.

Quer um exemplo? A marca de gelatos Diletto transmite o conceito de qualidade e sofisticação de seus sorvetes por meio da estética minimalista nas embalagens. A cor e os espaços “vazios” prevalecem mais do que outras informações textuais e o logotipo, enquanto a aparência clean gera um contraste positivo para a marca quando colocada em meio a outros produtos. Sem falar no aspecto artesanal e convidativo que os sorvetes ganham em função desse design.

Como você pôde perceber, uma marca pode ter uma série de vantagens se investir em um design simplificado. Afinal, uma comunicação direta e com apenas o necessário já é uma realidade de sucesso nos mais diversos setores. Vale a pena experimentar, concorda?